A RETENÇÃO PREVIDENCIÁRIA NÃO SE APLICA À PESSOA FÍSICA?

31 out, 2018 | INSS, Comentários | 0 Comentários

Retenção previdenciária – O art. 149 da Instrução Normativa RFB nº 971/2009 trata de diversas hipóteses de não aplicação da retenção de INSS e o exame do seu inciso IV muito comumente gera dúvidas ao afirmar que não se aplica a retenção previdenciária à pessoa física. Isso porque, as pessoas físicas, sejam em decorrência da relação de emprego ou na qualidade de contribuintes individuais, sofrem a retenção de INSS quando recebem pelos serviços que prestam às empresas.

Então, como entender a mensagem contida no art. 149 da IN RFB 971/2009?

A solução é simples. Embora por coincidência se aplique normalmente a alíquota de 11% nas duas hipóteses, muitos contratantes não se atentam ao fato de que o Capítulo VIII da referida Instrução Normativa trata exclusivamente da retenção de pessoa jurídica. Ao se falar da retenção de INSS na cessão de mão de obra ou empreitada, o legislador se refere ao desconto na fonte sobre as notas fiscais, faturas ou recibos de empresas terceirizadas, que prestam serviços de limpeza, vigilância, construção civil, dentre outros.

Desta forma, o inciso IV do art. 149 da IN quer apenas afirmar que não se aplica o instituto da retenção de pessoas jurídicas ao contribuinte individual equiparado à empresa e à pessoa física. Ou seja, na contratação de um prestador de serviços pessoa física incide a retenção previdenciária nas condições e limites regulados em capítulo diverso da IN RFB 971/2009, não se cogitando de aplicar os conceitos de cessão de mão de obra ou de empreitada, as regras exclusão de materiais e/ou equipamentos, entre outros aspectos.

Caso você queira receber conteúdos exclusivos em primeira mão publicados no Foco Tributário, assine nossa lista.

Participe de nosso treinamento Gestão Tributária de Contratos e Convênios, baseado no livro mais completo do mercado sobre retenções e encargos tributários na fonte.

Para receber mais conteúdos sobre a temática tributária, solicite também a inclusão de seu telefone em nossa lista do Whats App (+55 71 9 9385-2662).

Curso Gestão Tributária de Contratos e Convênios

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.

Curso Gestão Tributária

Publicações recentes

como-sera-o-rateio-do-iss-no-periodo-de-transicao-da-lc-175-2020

Como será o rateio do ISS no período de transição da LC 175/2020?

A mudança promovida pela Lei Complementar nº 175/2020 comentada no vídeo diz respeito ao rateio do ISS durante o período de transição. O produto da arrecadação do ISS (…)

a-receita-bruta-do-optante-pelo-sn-e-o-preco-integral-da-nfs

A Receita Bruta do optante pelo SN é o preço integral da NFS?

Alexandre Marques, Aline Fagundes e Gustavo Reis comentam a Solução de Consulta Cosit nº 160, de 28 de dezembro de 2020, que trata da Receita Bruta para o optante do SN (…)

ha-retencao-dos-tributos-federais-na-elaboracao-de-projetos-e-sua-respectiva-execucao-da-obra

Há a retenção do IR e Contribuições Sociais sobre a elaboração de projetos e sua respectiva execução da obra?

Um modelo de contrato como exemplo para responder, por simulação prática, se há retenção de IR e Contribuições Sociais sobre a elaboração de projeto com execução (…)

coleta-de-lixo-realizada-por-sn-sofre-a-retencao-do-inss

Coleta de lixo realizada por SN sofre a retenção do INSS?

Sendo hipótese de retenção, na hipótese de o prestador ser optante do Simples Nacional deve haver retenção, conforme art. 191 da IN RFB 971/2009? (…)

Arquivos

Posts relacionados

Seu comentário é bem-vindo!

Adicione seu comentário ou deixe sua pergunta.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *