Como fica a alíquota do Simples Nacional a partir de 2018?

30 ago, 2017 | Simples Nacional | 0 Comentários

A partir de 2018 o cálculo do Simples Nacional se torna bem mais complexo de se compreender, já que passam a valer as alterações trazidas pela Lei Complementar nº 155/2016.

O número de faixas de faturamento é reduzido de 20 para apenas 6. Além disso, o cálculo do Simples devido mensalmente passa a incorporar uma característica semelhante à do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) das pessoas físicas. Após a aplicação de uma alíquota percentual, também é necessário abater a parcela a deduzir em Reais (R$) incorporada aos Anexos da LC 123/2006.

Assista o vídeo completo no blog Foco Tributário →

Publicações recentes

criterios-adotados-ao-definir-o-preco-para-o-iss-devido-em-cada-municipio

Critérios adotados ao definir o preço para o ISS devido em cada município?

Diversas empresas e entidades públicas, que possuem filiais espalhadas em mais de um município, costumam (…)

principais-repercussoes-da-classificacao-obra-e-servico-de-construcao-civil

Principais repercussões da classificação OBRA e SERVIÇO de construção civil

A IN RFB 971/2009 (…) distinguiu o que deve ser considerado como OBRA e SERVIÇO de construção civil (…)

stf-define-que-a-contribuicao-patronal-sobre-salario-maternidade-e-inconstitucional

STF define que a contribuição patronal sobre salário-maternidade é inconstitucional!

No dia 04 de agosto de 2020, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de dispositivos da (…)

subitens-com-nova-regra-quanto-ao-local-de-incidencia-do-iss-suspensa

Subitens com nova regra quanto ao local de incidência do ISS suspensa!

Desde que o Supremo Tribunal Federal concedeu liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5835 (…)

a-compensacao-do-inss-retido-e-as-possibilidades-de-aproveitamento-do-credito

#364: A compensação do INSS retido e as possibilidades de aproveitamento do crédito

No penúltimo vídeo de nossa jornada publicando diariamente ao longo de um ano, separamos a dúvida do Anchieta Gomes (…)

Posts relacionados